Pocket

Veja aqui quais são os principais procedimentos para o rejuvenescimento facial.

O rejuvenescimento facial está em alta. Segundo o último censo da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP), nos últimos anos os procedimentos para rejuvenescimento facial tiveram um crescimento expressivo. Em 2018, a toxina botulínica cresceu 95,7%, em comparação a 2016, quando registrado um aumento de 82,2%. Já o preenchimento cresceu 89,6% em 2018, enquanto em 2016 o aumento foi de 79,2%.  

Segundo o Dr. Luís Felipe Maatz (foto), cirurgião plástico, especialista em Cirurgia Geral e Cirurgia Plástica pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP; e membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, os procedimentos de rejuvenescimento facial são indicados para o tratamento de rugas, linhas de expressão, perda de volume e flacidez. “O objetivo é proporcionar um aspecto mais jovial ao rosto, o que resulta no ganho de autoestima e bem-estar”, afirma. Para ajudar na escolha da melhor técnica para cada necessidade, o Dr. Maatz listou os principais procedimentos:

Bioestimuladores: estimulam a produção de colágeno, proporcionando uma profunda reestruturação de sua pele. Reduzem a flacidez, marcas de expressão e rugas. Repõem volume em áreas atróficas;

Toxina botulínica: diminui rugas dinâmicas, causadas pela contração muscular da face. O resultado deve ser uma face com aspecto mais “suave” e “leve”.   Preenchimentos faciais: suavizam as rugas e linhas de expressão provocadas pela idade, diminuem a flacidez da pele e aumentam o volume das regiões desejadas. Preenchimento labial pode delinear o contorno, aumentar o volume ou até mesmo projetar a região;

Face lift: cirurgia que atenua sinais visíveis de envelhecimento no rosto e no pescoço, reposicionando os tecidos e retirando o excesso de pele.   Blefaroplastia: cirurgia que consiste na retirada do excesso de pele e das bolsas de gordura das pálpebras.

Luís Felipe Maatz destaca que, além dos procedimentos, é fundamental a escolha de um cirurgião que seja membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP). “Busque sempre um profissional médico recomendado e qualificado”, destaca.  

Pocket