Giro de Notícias

PPP inédita que produzirá mais remédios para o SUS

0Shares

A PPP,  entre a FURP e EMS, possibilitará a ampliação dos medicamentos oferecidos à população: serão mais 96 remédios para Sistema Único de Saúde. 

Foi assinado um importante contrato de Parceria Público Privada (PPP) entre a fábrica da FURP, maior laboratório público de medicamentos do Brasil, vinculado ao Governo do Estado de São Paulo e um dos maiores da América Latina e o laboratório farmacêutico privado EMS.

A assinatura foi realizada na última quinta-feira no Palácio dos Bandeirantes, com a presença do governador do Estado de São Paulo, Geraldo Alckmin,; do secretário estadual da Saúde, Giovanni Cerri; do superintendente da FURP, Flávio Vormittag, e do presidente do Conselho de Administração da EMS, Carlos Sanchez; além de outros representantes dos dois laboratórios.

A PPP possibilitará a ampliação dos medicamentos oferecidos à população: serão mais 96 remédios para o SUS (Sistema Único de Saúde). A contratação da PPP se dará na modalidade de Concessão Administrativa, pelo prazo de 15 anos, com investimentos privados de cerca de R$ 130 milhões nos cinco primeiros anos.

A FURP receberá tecnologia da EMS, tornando-se mais competitiva e podendo alcançar sua plena operação, produzindo anualmente cerca de 1,26 bilhão de unidades farmacotécnicas. “É medicamento de qualidade, transferência de tecnologia, geração de emprego, investimento em São Paulo na planta industrial, e equipamentos e novos medicamentos de forma gratuita”, destacou o governador Alckmin.

“Os investimentos do novo parceiro serão em infraestrutura e equipamentos para os laboratórios de controle de qualidade e desenvolvimento farmacotécnico, registro dos produtos, instalação dos almoxarifados, áreas administrativas e rede de tecnologia da informação; validação e certificação da planta de produção e, finalmente, a operação da planta de produção”, explica o superintendente da FURP, Flávio Vormittag.

A expectativa é de que, no máximo, em dois anos da assinatura, a fábrica esteja funcionando sob essa nova modalidade. Vormittag lembra que a iniciativa da PPP em uma indústria farmacêutica pública é inédita no País.

Produção

A estimativa é que sejam produzidas anualmente 1,26 bilhões de Unidades Farmacotécnicas (UFs) e produzidos 96 novos medicamentos. A expectativa é que a fábrica esteja funcionando sob essa nova modalidade no prazo máximo de dois anos, a partir da data da assinatura do contrato.

Novos empregos

A plena operação da fábrica demandará a contratação de novos funcionários, em sua maioria de formação técnica diferenciada e, consequentemente, com níveis salariais mais elevados. A localização em um dos mais expressivos polos educacionais do Estado de São Paulo, com algumas das mais conceituadas universidades públicas do País, como a USP, UFSCar e a UNESP, deve proporcionar significativa sinergia com a FURP.

FURP EM NÚMEROS 
– Inauguração: 9 de março de 1974 (39 anos)
– Área construída: Guarulhos: 41 mil metros quadrados
Américo Brasiliense:  27 mil metros quadrados 
– Portfólio: mais de 70 produtos
– Processo de Transferência de Tecnologia: 13 parcerias
– Produção: 1,5 bilhões de unidades farmacotécnicas (Ufs)/ano 
– Funcionários: 1018 (Guarulhos) 45 (Américo Brasiliense)
– Programa Dose Certa: mais de 21 bilhões de UFs distribuídas (1995 – 2013)
– Farmácia Dose Certa: 17 postos – mais de 170 milhões de UFs (2007-2012)
– Logística SES: 837 toneladas de medicamentos armazenados e distribuídos (2012)
– Clientes: aproximadamente 6 mil 

Últimos posts por Redacao (exibir todos)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *